Pesquisadores indígenas discutem Justiça Climática em Brasília

Raoni rep Internet

Indígenas do Brasil, do Chile, da Bolívia, da Colômbia e do Equador se reuniram de 20 a 22 de março em Brasília para discutir temas relacionados à Justiça Climática e à ciência. O encontro ocorreu na sede do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e contou com a presença de personalidades como o cacique Raoni Metuktire, a ativista Txai Suruí e o escritor Ailton Krenak.

 

“Eu não aceito que os garimpeiros e os madeireiros continuem destruindo as nossas florestas, nossos territórios e nossos rios. Se eles continuarem com o desmatamento e a degradação, podem acontecer coisas muitos ruins para todos nós. O calor excessivo é um exemplo disso”, destacou Raoni.

 

O 1o Encontro Internacional de Pesquisadores Indígenas entre Aldeias e Universidades teve a participação de representantes do Governo Federal, de estudantes (de graduação e pós-graduação), de cientistas e de professores. Foi discutida a valorização do papel dos povos originários na proteção dos biomas contra o desmatamento, a poluição dos rios e a degradação do solo.

 

Leia mais.

Conteúdos relacionados

asian city with waterfront

ARTIGO | Os desafios que Belém deve superar até a COP 30, em novembro de 2025

ARTIGO | A importância da conservação da biodiversidade

amarofreitas

Amaro Freitas: “Agimos como se fôssemos extraterrestres no nosso próprio planeta”

pexels lagosfoodbank

ARTIGO | Mudanças Climáticas: preocupação mundial com os impactos das atividades humanas e as discussões internacionais